ACTUALIDADE:

Cooperação / Relações Institucionais

Coordenadora residente das Nações Unidas Visita Município do Sal

A convite da Câmara Municipal do Sal, a Coordenadora Residente das Nações Unidas em Cabo Verde, Ulrika Richardson, cumpriu uma visita de dois dias à ilha do Sal, onde para além de manter contacto com os representantes de órgãos do Poder Local também teve encontros de trabalho com outras entidades e organizações não governamentais para se inteirar da realidade socioeconómica da ilha do Sal e analisar de que forma as Nações Unidas poderá apoiar o processo de desenvolvimento da ilha, nas mais diversas áreas.
Ontem dia 15 de março, o autarca local Júlio Lopes, o Presidente da Assembleia Municipal do Sal, Carlos Santos, e alguns vereadores estiveram reunidos durante uma hora com a Coordenadora Residente das Nações Unidas em Cabo Verde, onde abordaram vários assuntos importantes para o desenvolvimento sustentável da ilha, nomeadamente questões ligados ao saneamento e ambiente, ao turismo sustentável, habitação e eliminação de barracas ou casas de lata na ilha, situação de imigrantes residentes na ilha, entre vários outros assuntos.
“Vim conhecer melhor a visão da câmara Municipal do Sal para o desenvolvimento da ilha do Sal e ver como as Nações Unidas poderá reforçar a cooperação. Abordamos questões que tem a ver sobretudo com o setor turístico e de que forma se poderá reforçar esse setor, beneficiando a população e promovendo maior engajamento dos operadores turísticos na gestão sustentável desta ilha”, disse Ulrika Richardson, acrescentando que também discutiram aspectos sociais dos trabalhadores.
Por seu turno, o Presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, realçou a importância da visita da Coordenadora Residente das Nações Unidas em Cabo Verde ao Município do Sal, tendo sublinhado que a Câmara Municipal ficou de enviar projectos na área social designadamente, projetos de requalificação urbana dos assentamentos informais e construção de habitação social, bem como projetos referentes à área ambiental para que as Nações Unidas possam analisar melhor de que forma poderão apoiar a Câmara Municipal a resolver os problemas que persistem na ilha, tanto na parte social como ambiental.
De referir também que questões ligadas ao género e à infância foram objectos de conversa e análise ao longo da visita da Coordenadora Residente das Nações Unidas.br>

Ver mais notícias...

C
O
N
T
A
T
O
S